Páginas

Em Breve:

"A melhor (e pior!) mídia de skate feminino do mundo."

Carl Sagan


02/05/2017

STU OPEN 2017 - Mundial de Street

O Skate Feminino no Mundial

(Texto: Paula Conc; Fotografia: Jam Barrientos)



Era um dia de terça-feira quando o Vaka Skateboard apareceu no Mundial de Street, vulgo STU Open, para acompanhar a categoria feminina. Pegamos nossa pulseirinha style de imprensa e ficamos vadiando de um lado para o outro até enxergarmos que já tinha bastante menina no treino open. Vimos moças locais (Rio, São Paulo, Paraná, Ceará,...) e de outros países como Peru, Áustria, Holanda, Estados Unidos e França. Vimos também que o skate feminino está com um nível muito elevado, e que o que assistimos em vídeos é tudo real. A única coisa fora do comum no campeonato e que parecia mentira era o japonês Yuto Horigome, mas era de verdade também, e eu não estou aqui para falar do masculino, que também foi surpreendente.
Voltando às meninas, tivemos 32 competidoras, que foram divididas assim: Para a primeira classificação foram 4 baterias com 8 competidoras cada. Já nas semifinais, 2 baterias com 8, e na final 8 meninas que escutariam até um álbum inteiro do Justin Bieber só para levar os primeiros lugares. E para quem ainda não sabe, tinha dinheiro na premiação. Sabe o que isso significa? Que as ganhadoras poderiam depois investir em ações na Bolsa de Valores. E foi pensando nesse investimento que vimos Candy Jacobs brincando de pegar velocidade e subir o caixote da “área de perigo”(parte nova com grande corrimão e caixotes laterais) mandando tail slide, fifty saindo de flip, e também uma batida quase mortal (exagero da autora) que deixou uma das competidoras um pouco zonza. Vimos a Rayssa, conhecida como Fadinha do skate, mandar ollie na escada menor já emendando com o flip na outra escadinha. Vimos a Edilandia Pepetah descer a “área de perigo” de tail manual e dar a volta na pista inteira desse jeito, finalizando com ollie. Eram muitas meninas, muitas manobras, e às vezes não sabíamos mais para onde olhar.
Já no sábado o dia era de eliminatória. Algumas modificações nos horários devido à chuva do dia anterior, e as moças correriam um pouco mais tarde. Porém, isso não desanimou ninguém, muito pelo contrário. Tivemos Smith de front combado com fifity  e também Blunt slide no corrimão da Mariah Duran, Nose slide no caixote  e fs flip na quarter da Larissa Carolo, Hardflip na quarter da Edilandia Pepetah, nollie fifity no caixote da Candy,  5-o  da Julia Bruckler, Rock reverse da Vitória, layback da Bia Sodré e da Evelin, feeble grind no corrimão grande da Gabriela Mazetto. Cansou?? Calma que tem mais: No comply na quarter da Rochelle (vulgo Maryanne), Smith fifty da Julia, flip descendo a escada da Alexis Sablone (- te), benihana no olho (ou teta, como preferirem) pela Gabriela Mazetto, nollie flip da virgínia, mellon grab da Julia no olho, etc. Tantas manobras que nossos olhos não conseguiram habilidades para enxergar tudo ao mesmo tempo. As classificadas para a final foram Helen Gerard da França, Charlotte (também francesa), a norte-americana Mariah Duran, A Pâmela Rosa do Brasil (Lembrei do Galvão falando “Ayrton Senna do Brasil”), Vitória do Rio de Janeiro, Candy Jacobs da Holanda, Julia Brueckler da Áustria, e Gabriela Mazetto.
Domingo começou bem cedo para as meninas que iriam competir. Como haveria transmissão ao vivo, todo mundo deveria madrugar na pista de skate, principalmente as meninas que seriam as primeiras. Ainda com cara de sono as oito competidoras entraram na pista para o aquecimento. Mentira!!! Quase todas, porque a Vitória se atrasou, não se aqueceu e chegou na hora do vamos ver, quase matando do coração todos os skatistas cariocas. No aquecimento algumas moças já tiravam das mangas aquelas manobrinhas que poderiam garantir o campeonato. Tudo estratégia.... Estrategy.... estratégique... exxquistrátectigike.... Acham que estavam de bobeira? Terminado o aquecimento as meninas saíram da pista e foram para uma sala, onde seria feita uma reunião com as regras da final. De longe vimos um cabelo flutuante passar... era a Vitória, a única competidora que faltava chegar. Não se passaram cinco minutos e todas já estariam de volta, agora com uma entrada triunfante e tensa, porque o Dj fez questão de botar um som daqueles de causar problemas cardíacos até em pessoas acostumadas com trilhas sonoras de filme de suspense. E com esse fundo musical para problemas cardíacos, as skaters foram sendo apresentadas e avançando para a pista, uma por uma. Sem mais prolixidade (dicionário), vamos às manobras: Bs ollie da Gerard, ollie varando a escada da Vitória, fs 5-o da Candy Docinho Jacobs, ollie tail grab da Julia, fs rocslide da Mazetto no corrimão, feeble to fifty da Duran, feeble grind da Pâmela no corrimão maior. Isso foi o começo, vamos continuar? Bs 5-o da Mazetto, rockslide fakie da Charlotte (Francesa), crooked grind da Vitória no caixote, feeble grind da Candy no corrimão, feeble to fakie fifty da Julia, feeble no corrimão da Duran,fs feeble da Mazetto... (Feeble está na moda?). Agora recomendo que você pare para pegar fôlego, pois vou emendar: boardslide da Vitória no corrimão, Blunt to fakie da Gerard, Switch heel da Charlotte no olho, ollie to tail slide no caixote da Candy, Benihanna da Mazetto no olho, backside air da Pâmela, Bs feeble grind no corrimão da Duran, five-o grind da Julia, e  também um switch 36 flip da Julia na quarter maior. O resultado??? Você quer realmente saber o resultado?
                Primeiro precisamos saber quem é a skatista que ficou em terceiro lugar. Ela encantou jovens com sua beleza de Barbie, e causou alvoroço nas meninas quando mandou algumas manobras basudas de switch. Gosta de comer bolo de chocolate no café da manhã e beber suco de laranja ao entardecer, ouvindo B.B. King sem parar, e adora a cidade de Itaquaquecetuba.... Isso mesmo! Julia Brueckler!!! \o/ \o/  Em segundo lugar está uma skatista que sonha em conhecer Acapulco, e sua comida preferida é a batata frita de Marechal. Sua frase? “Baker 3 é o melhor vídeo motivacional dos últimos tempos!”. Quem???? Isso!!! Gabriela Mazetto!! \o/ \o/ E para fechar o pódio, e a música sentimental subir, temos ela.... ganhadora do troféu menina de ouro, três vezes campeã no carteado com vovós do asilo, fã da Madonna e da Isla Bonita..... Pâmela Rosa!!!! \o/ \o/ \o/ (Música da fórmula 1 tocando: tã tã tãããã, tã tã tãããã....)

Obs: O parágrafo acima possui conteúdo de ficção. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência. Tirando a parte da classificação final, é claro.

1º Pâmela Rosa – 84.33
2º Gabriela Mazetto – 80.33
3º Julia Brueckler – 80.33
4º Mariah Duran – 70.33
5º Candy Jacobs – 68.50
6º Charlotte Hym – 62.83
7º Helene Gerard – 58.17
8º Vitória da Silva – 50.00


E já está confirmada mais uma edição do STU Open para o ano de 2018! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vai comentar não?!